Tempo
|

Paróquia de Caxinas agradece salvamento “milagroso” de pescadores

02 dez, 2011

Salvamento é um “presente de Natal”, refere o pároco local.

Em Caxinas, a paróquia prepara-se já para uma missa de acção de graças pelo regresso a casa dos seis pescadores que foram hoje resgatados.

O dia desta celebração vai ser definido mais logo, diz à Renascença o pároco de Caxinas que confessa que já ninguém na comunidade acreditava neste salvamento.

Foi um meio milagre, como alguns dizem, um presente de Natal como diz o padre Domingos Ferreira de Aráujo: “Mesmo os mais optimistas diziam que era mais um naufrágio. Eu próprio não tinha grandes esperanças. Confesso que na dor que sofremos e à qual nos vamos habituando, sentimos agora a grande alegria deste «meio milagre», conforme alguns dizem”.

Independentemente do carácter sobrenatural ou não do salvamento, uma coisa é certa: “Foi uma autêntica graça, sem dúvida, um presente de Natal. Portanto numa atitude de alegria, de estupefacção e de gratidão que vivemos este momento na comunidade paroquial de Caxinas”, considera o padre Domingos.

Agora que os pescadores foram encontrados sãos e salvos começam os planos para agradecer o facto: “Em todas as eucaristias referenciamos este acontecimento, algumas acções serão feitas, uma recepção calorosa, uma missa de acção de graças com certeza, e outras acções de júbilo e de alegria por este acontecimento”, diz o pároco.