Tempo
|

Israel

Figuras públicas israelitas pedem desculpa a cristãos por cuspidelas

23 nov, 2011

A delegação visitou o Patriarca de Jerusalém da Igreja Ortodoxa Grega foi chefiada pelo presidente do grupo Rabinos pelos Direitos Humanos.

Um grupo de figuras públicas da sociedade israelita visitou Teófilo III, o Patriarca Ortodoxo de Jerusalém para pedir perdão pelos repetidos incidentes de cuspidelas sofridas por clero cristão naquela cidade.

O fenómeno tem vários anos e ocorre principalmente nos bairros habitados por ultra-ortodoxos judeus. Os alvos são sempre religiosos cristãos, de diferentes denominações.

Várias figuras israelitas já condenaram o hábito, incluindo políticos, e recentemente um tribunal arquivou o caso de um padre arménio que esmurrou um jovem que lhe cuspiu, dizendo que o nível de abuso sofrido pelo padre ao longo dos tempos atenuava a sua reacção.

Em todo o caso, o Patriarca Teófilo disse que nessas situações era uma virtude cristã a pessoa retrair-se de reagir à ofensa, que essa era sempre a sua atitude e que recomendava aos seus padres que fizessem o mesmo.

Meir Magdalit, um dos presentes, resumiu as intenções da delegação da seguinte forma: “Acreditamos profundamente que aquilo que os ultra-ortodoxos estão a fazer aos cristãos aqui é o que os cristãos fazem aos judeus na diáspora. Sabemos como se sentem e juramos que no Estado judaico estas coisas não se podem repetir”.

A delegação judaica tem prevista outra visita, desta feita aos representantes da Igreja Arménia, para esta semana.