Tempo
|

Religião e política

"Lobbies" religiosos multiplicam-se em Washington

23 nov, 2011

Grupos de influência aumentaram cinco vezes nas últimas décadas e gastam por ano cerca de 300 milhões de euros.

"Lobbies" religiosos multiplicam-se em Washington
Existem mais de 210 grupos de interesse de natureza religiosa em Washington, que fazem "lobbying" junto das instituições políticas, um aumento de mais de 500% em relação aos 40 que existiam em 1970.

Os dados são da Pew Reasearch Center’s Forum on Religion & Public Life, que desenvolve pesquisa nas relações entre religião e política, entre outros assuntos.

Os grupos incluem grandes organizações como a Conferência Episcopal dos EUA e federações de movimentos pró-vida, mas também alguns "lobbies" judaicos ou cristãos evangélicos que trabalham na defesa dos interesses de Israel junto do Congresso, do Senado e da Casa Branca.

Outro número revelado pela Pew Research Center tem a ver com o orçamento das organizações. Tudo somado, os "lobbies" religiosos gastam cerca de 300 milhões de dólares para tentar fazer valer os seus pontos de vista e influenciar as medidas e a legislação em Washington.

Os assuntos abordados pelos diferentes "lobbies" variam grandemente. Aborto e eutanásia são tópicos sempre presentes na política e vida pública norte-americanas, mas a pena de morte e, sobretudo nos últimos anos, a defesa do casamento tradicional também são assuntos de grande importância, bem como o combate à pobreza.