Tempo
|

Liberdade religiosa

Paquistão quer proibir “Jesus Cristo” nas mensagens escritas

22 nov, 2011

O termo está incluído numa lista de mais de mil outros, considerados obscenos ou insultuosos para o Islão.

O Paquistão prepara-se para obrigar as operadoras de telemóveis a instalar software que censura as mensagens escritas dos utilizadores. Entre os termos proibidos encontra-se “Jesus Cristo”.

A medida deveria ter entrado em vigor ontem, mas as operadoras pediram mais tempo para a colocar em práticas. Se tudo correr como previsto na próxima semana a censura começa a aplicar-se.

“Jesus Cristo” é um dos termos que consta da lista de palavras ou expressões “obscenas ou ofensivas ao Islão”. “Satanás” também está elencado.

Em declarações à Rádio Vaticano o padre John Shakir Nadeen, Secretário da Comissão para as Comunicações Sociais da Conferência Episcopal do Paquistão, afirmou que a Igreja Católica vai fazer tudo ao seu alcance para combater a medida. “Vamos pressionar o Governo para que elimine o nome de Jesus Cristo da lista proibida. Compreendemos o desejo de tutelar as mentes dos jovens, assinalando uma lista de palavras obscenas. Mas por que incluir o nome de Cristo? O que tem de obsceno? Banir o nome de Cristo é uma violação do nosso direito de evangelizar e fere os sentimentos dos cristãos”, considera.