Tempo
|

Médio Oriente

Bispos americanos querem "plano Marshall" para Iraque

17 nov, 2011

Países do ocidente devem estar abertos a receber refugiados do Iraque, considera o episcopado americano.

Bispos americanos querem "plano Marshall" para Iraque
Cristaos, Cristao, Cristãos, Cristão, Siro-catolicos, Bagdade
Dois bispos americanos que viajaram para o Iraque para conhecer a realidade do país concluíram que é necessário um “plano Marshall moderno” para ajudar à reconstrução.

O plano Marshall foi posto em prática pelos Estados Unidos (EUA) depois da Segunda Guerra Mundial e permitiu a reconstrução não só da Alemanha, mas de toda a Europa Ocidental.

Os bispos Murry, de Youngstown, Ohio, e Kicanas, de Tucson, Arizona, passaram quatro dias no Iraque a conhecer a realidade social e religiosa do país. Na reunião da Conferência Episcopal dos EUA, que decorreu ao longo da última semana, deram conta da situação difícil e do medo de que a violência regresse quando as forças americanas saírem.

A situação dos cristãos também preocupa grandemente os bispos. O caso de Bagdade foi apontado como sendo particularmente chocante. De 100 mil antes da ocupação, a população cristã na Capital desceu para cerca de quatro mil.

Sobre os fundos necessários para ajudar a resolver os problemas do país, os bispos acreditam que é apenas uma questão de prioridade: “Quando surge alguma coisa que o nosso país considera importante e que outros países consideram importante, encontramos o dinheiro”, afirmou o bispo Murry.