Tempo
|

Arcebispo Sako

Arcebispo em Portugal para falar da perseguição aos cristãos do Iraque

02 nov, 2011

Massacre numa Igreja em Bagdade foi há um ano, bispos falam da necessidade perdoar sem esquecer.

Arcebispo em Portugal para falar da perseguição aos cristãos do Iraque
Chega hoje a Portugal o arcebispo caldeu de Kirkuk, no Iraque, para proferir uma série de conferências sobre a situação dos cristãos naquele país.

A primeira conferência de Monsenhor Louis Sako, que vem ao país a convite da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, tem lugar amanhã, na Igreja do Santíssimo Sacramento, no Chiado, Lisboa, pelas 17h. Antes, às 15h o arcebispo será recebido em audiência pelo Patriarca D. José Policarpo.

Na Sexta-feira o arcebispo ruma a Braga onde participará numa vigília de oração às 21h30 na Igreja dos Congregados. No dia seguinte a conferência repete-se naquela cidade, desta vez com a presença de D. Jorge Ortiga, às 9h30 no Auditório Vita.

Domingo realiza-se uma última conferência, desta feita em Fátima, às 16h na Casa Nossa do Carmo.

A Renascença entrevistará o arcebispo durante a tarde. Poderá ler a reportagem no Página 1 de amanhã ou em www.rr.pt ao fim do dia de hoje.

Aniversário de massacre recordado em Roma
Na passada Segunda-feira cumpriu-se um ano sobre o mais sangrento atentado contra a comunidade cristã no Iraque.

O atentado na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, da Igreja Católica Siríaca, vitimou mais de 40 fiéis, incluindo sacerdotes, mulheres e crianças.

No aniversário realizou-se uma missa em Roma presidida pelo Cardeal Leonardo Sandri, prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, na qual este falou da necessidade de perdoar, mas não esquecer.

“A Igreja e o mundo não podem nem devem esquecer. Devemos recordar, sim, mas também oferecer perdão e pedir a paz para os vivos e os mortos”, afirmou na homilia.