Tempo
|

Papa pede respeito pelos refugiados

25 out, 2011

Bento XVI defende a criação de estruturas de acolhimento e programas de reinserção para estas populações em busca de asilo.

Papa pede respeito pelos refugiados

O Papa pediu hoje à comunidade internacional para respeitar os refugiados que fogem de perseguições, violências e de situações que põem em perigo a sua vida, sublinhando a necessidade de maior partilha de responsabilidades entre os Estados.

O apelo de Bento XVI foi feito na mensagem para o Dia Mundial do Migrante e Refugiado, que a Igreja Católica vai celebrar a 15 de Janeiro do próximo ano.

Na mensagem, o Papa pede ainda aos poderes públicos estruturas de acolhimento e programas de reinserção para estas populações em busca de asilo.

Aos católicos, deixa um recado: é preciso um maior empenho em novos projectos políticos, económicos e sociais que promovam a dignidade humana, a família e o acesso a uma habitação condigna, ao trabalho e à assistência.

Trabalho a fazer na Europa
Na opinião do padre Rui Pedro, director da Rede Internacional Scalabriniana para as Migrações, a Europa continua a dar sinais de xenofobia e discriminação para com os estrangeiros.

“Na Europa, nós assistimos a uma diminuição do respeito pelos direitos das minorias e a um aumento da xenofobia e da discriminação para com os estrangeiros. O Papa põe o dedo na ferida e recorda que o caminho a seguir é o da justiça e da paz, para que não lhes falte o necessário para uma vida digna”, afirma o padre Rui Pedro.

A comunidade internacional tem de harmonizar as leis sobre a imigração e sobre o asilo e criar estruturas de apoio aos refugiados, defende ainda o director da Rede Internacional Scalabriniana para as Migrações.