Tempo
|

Fátima

Arcebispo de Moscovo alerta para risco de eliminar Deus do quotidiano

13 out, 2011

Na peregrinação internacional aniversária de Outubro, D. Paolo Pezzi recordou as perseguições aos cristãos.

Arcebispo de Moscovo alerta para risco de eliminar Deus do quotidiano

O Arcebispo de Moscovo, Monsenhor Paolo Pezzi, advertiu esta noite, em Fátima, para os riscos de se eliminar Deus do quotidiano.

Sempre que isso acontece, sublinha o Arcebispo, “tudo se esvazia, tudo se torna mentira e triste, por isso, é preciso pedir a conversão para readquirir o verdadeiro gosto e sentido da vida”.

Paolo Pezzi abordou este tema novamente durante a conferência de imprensa: "Peço, antes de mais, para mim e para todos os que encontramos na Rússia, a conversão. Penso que não há nada de maior e mais belo na vida do que a conversão. Não há nada maior que deseje para mim do que a conversão. Porque um homem que não se converte, é um homem morto. É isto que venho pedir, em particular, para mim".

Na celebração eucarística que assinala o início da Peregrinação Internacional Aniversária de Outubro, o Arcebispo de Moscovo recordou as perseguições aos cristãos.
  
“O poder deste mundo odeia tudo aquilo que dá glória a Deus, que chama novamente os homens à Sua presença”, lamentou.

“Também a nossa história recente é marcada pela destruição dos templos de pedra das Igrejas. Quantas igrejas foram destruídas na Rússia no século passado, tornando invisível a humanidade nova que nasce da Fé, com o único objectivo de eliminar aquela beleza que com a sua presença atrai os homens para Deus”, declarou Monsenhor Paolo Pezzi.

A ligação entre Rússia e Fátima marcou de forma especial a Peregrinação Internacional com a presença do Arcebispo de Moscovo, grato por estar no santuário e também acompanhado por três grupos de peregrinos russos.