Tempo
|

Bento XVI

Papa critica a criminalidade mafiosa da Calábria

09 out, 2011

Esta tarde o Sumo Pontífice visita a Cartuxa fundada por São Bruno.

Papa critica a criminalidade mafiosa da Calábria
O Papa criticou hoje a criminalidade selvagem na região da Calábria, no Sul de Itália.

Bento XVI está naquela região para uma visita de 12 horas. Esta manhã na homilia o Papa falou das dificuldades sociais como o desemprego e a criminalidade numa terra que é conhecida pela sua ligação à 'Ndrangheta, como é conhecida a máfia local.

O Papa comparou a situação social da região à situação geológica: “Reconhecemos que esta é uma terra sísmica não só do ponto de vista geológico, mas também do ponto de vista estrutural, comportamental e social; isto é, uma terra onde os problemas se apresentam de forma aguda e desestabilizadora; uma terra onde o desemprego é preocupante, onde uma criminalidade muitas vezes selvagem fere o tecido social, uma terra na qual se tem a contínua sensação de estar em emergência”.

Bento XVI vai esta tarde visitar a cidade de Serra de São Bruno, localidade que se desenvolveu à volta da Cartuxa fundada há nove séculos.

Em Portugal a ordem apenas tem presença em Évora. Em entrevista à Renascença o Padre Antão, prior da Cartuxa de Évora, fala da importância desta visita do Papa: “Os cartuxos aqui em Portugal, como todos os outros, estamos especialmente contentes, porque esta Cartuxa de Calábria não é uma Cartuxa qualquer, é a Cartuxa fundada por São Bruno. Portanto é uma visita decidida pelo próprio Papa e significa o interesse e o carinho que todos os papas tiveram pela ordem”.