Tempo
|

Universidade Católica

Padre João Lourenço é o novo director da Faculdade de Teologia da UCP

07 out, 2011

Sacerdote substitui o padre Peter Stilwell, que se mantém como vice-reitor.

A Faculdade de teologia da Universidade Católica em Lisboa tem um novo director.

O padre João Duarte Lourenço, professor catedrático na área de Teologia Bíblica vai substituir o padre Peter Stilwell que entretanto continua como vice-reitor da “Católica”.

Uma nomeação que representa mais um serviço à igreja e à cultura diz o padre João Lourenço: “A forma como acolho este desafio vem na sequência daquilo que tem sido a minha dedicação à causa da Universidade e à causa da Igreja, sempre com esta dimensão de serviço ao povo de Deus, quer ele passe pela dimensão pastoral, do ensino, da investigação, da expressão cultural, do diálogo inter-cultural e com outros saberes e outras ciências”.

João Lourenço, padre franciscano, que já tinha exercido o cargo entre 1991 e 1996 considera que há um défice a nível da formação teológica em Portugal: “Acho que há um défice muito grande de formação em áreas específicas e expressivas da nossa fé, fundamentantes da nossa identidade no mundo, e portanto creio que aqui é necessária uma reflexão. O início das celebrações dos 50 anos do Concílio Vaticano II pode ser uma oportunidade para reflectir sobre estes problemas e ultrapassar este défice”

O padre João Lourenço considera ainda que é preciso reclamar ao Governo um tratamento igual para a Universidade Católica e para a formação teológica: “Temos em Portugal uma sociedade que reivindica por interesses e propósitos, e não reivindica por valores e dignidade. Estou a falar do financiamento àquilo que deve ser um dos direitos fundamentais. Sempre invocam na constituição que todos têm direito à educação, mas depois não têm o direito a escolher a educação, o Estado quer impor a educação que ele quer. Estou a falar da Universidade Católica e estou a falar de teologia. Temos de levantar a voz para que não aconteça na sociedade portuguesa estas discriminações em que o Estado invoca direitos para todos mas depois só os reconhece a alguns”

A tomada de posse do novo director está marcada para o próximo dia 14.