Tempo
|

Áustria

Padres rebeldes recusam ceder nas suas reivindicações

06 out, 2011

Cardeal de Viena quer dialogar mas diz que quem não se sente bem na Igreja devia sair.

Os mais de 400 padres e diáconos na Áustria que já assinaram um “Manifesto pela Desobediência” recusam ceder nas suas reivindicações.

No seu documento os clérigos apelam à desobediência em relação ao Vaticano em questões como o acesso à comunhão para os divorciados e recasados, o reconhecimento de ordens de outras confissões protestantes e um maior papel para os leigos na Igreja.

Entre as suas reivindicações encontra-se ainda o fim do celibato obrigatório para os padres e a ordenação de mulheres para o sacerdócio.

O bispo de Viena, Cardeal Schönborn já afirmou que a atitude dos sacerdotes é inaceitável e apelou ao diálogo, dizendo todavia que quem não se sente bem na Igreja Católica deveria reconsiderar a sua presença.

Com esta recusa o grupo de padres rebeldes cimenta a sua posição e torna mais difícil uma solução pacífica para um problema que está a centrar as atenções do mundo católico germânico.