Tempo
|

Ajuda à Igreja que Sofre pede oração mais intensiva pela paz na Síria

07 set, 2015 • Ana Lisboa

Desta segunda a quarta-feira a imagem peregrina de Fátima devia estar em Damasco, mas a visita foi cancelada por falta de condições de segurança. A oração, porém, é mara se manter.  

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) pede a intensificação de oração pela paz na Síria ao longo destes dias, até quarta-feira.

A fundação já tinha decidido que durante este mês haveria orações em conjunto com a Igreja da Síria, para coincidir com a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima a Damasco, mas devido ao cancelamento dessa visita, por razões de segurança, foi tomada a iniciativa de rezar o terço por esta intenção.

Catarina Martins, directora da delegação nacional da AIS, afirma que “em particular nestes três dias, em que era suposto a imagem de Nossa Senhora de Fátima estar na Síria, vamos rezar pela paz” neste país do Médio Oriente e explica que “quando houve este cancelamento, percebemos que fazia ainda mais sentido estarmos unidos em oração por este povo tão martirizado e que tem sofrido tanto nos últimos anos”.

“O que nós temos estado a pedir é que cada um na sua paróquia, no seu grupo de amigos, em casa, se organize de forma a poder estar unido em oração nestes três dias”, diz a responsável pela Ajuda à Igreja que Sofre em Portugal.

Em seu entender, “o mais importante era que a paz fosse restabelecida na Síria, para depois as pessoas poderem viver uma vida sem esta violência diária, que tem sido constante nos últimos quatro anos e meio, uma vez que a guerra começou em Março de 2011”.