Tempo
|

Patriarca satisfeito com marcação de debate sobre aborto. "Não podia ser de outra maneira"

24 jun, 2015

D. Manuel Clemente saúda que a discussão sobre eventuais mudanças na lei seja feita ainda nesta legislatura, a 3 de Julho.

O cardeal patriarca de Lisboa saúda o agendamento para 3 de Julho da discussão e votação da iniciativa de cidadãos "Pelo direito a nascer".

"Acho justíssimo. Não havia razão nenhuma para não ser assim. Acho que a senhora presidente da Assembleia da República fez muito bem em reagendar esta discussão porque tinha lá chegado em Fevereiro, seguiu todos os trâmites normais, não tinha razão nenhum para transbordar para outra legislatura ou para outra altura, está muito bem assim", diz D. Manuel Clemente.

"Isto mobilizou quase 50 mil cidadãos, uma coisa completamente transversal, interconfessional e muitas outras pessoas por convicção cívica e humanitária. Não podia ser de outra maneira."

A presidente da Assembleia da República conseguiu das bancadas parlamentares um compromisso institucional de que esta iniciativa legislativa de cidadãos seria discutida e votada ainda nesta legislatura, ao contrário do que chegou a ser admitido por Guilherme Silva quando foi presidente em substituição de Assunção Esteves, ausente no estrangeiro.