Tempo
|

Nove mortos em ataque racista a igreja na Carolina do Sul

18 jun, 2015

Um homem branco abriu fogo na histórica igreja afro-americana durante um reunião de estudo bíblico. O pastor da igreja está entre os mortos.

Nove mortos em ataque racista a igreja na Carolina do Sul
Nove mortos em ataque racista a igreja na Carolina do Sul
Nove pessoas morreram num ataque a uma igreja na Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Segundo as autoridades locais o ataque terá tido motivações racistas. Um homem branco entrou numa igreja descrita como sendo um marco histórico para a comunidade negra, abrindo fogo sobre os fiéis presentes e matando as nove vítimas, entre as quais se inclui o pastor.
Nove pessoas morreram num ataque a uma igreja na Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

Segundo a indicação das autoridades locais o ataque terá tido motivações racistas.

Um homem branco entrou numa igreja descrita como sendo um marco histórico para a comunidade negra, abrindo fogo sobre os fiéis presentes e matando as nove vítimas, entre as quais se inclui o pastor Clementa Pickney. Às quartas-feiras à noite, segundo a CNN, a igreja costuma ter uma reunião de estudo bíblico.

O homicida, que fugiu do local e ainda não foi localizado, ainda feriu mais uma pessoa, que está hospitalizada.

“É incrível que na sociedade actual alguém entraria numa igreja quando as pessoas estão em oração e lhes tire a vida”, afirmou o chefe da polícia de Charleston, Gregory Mullen, em declarações à imprensa.

A igreja em questão é a Emanuel African Methodist Episcopal Church, a mais antiga da comunhão Metodista Episcopal Africana de todo o sul dos Estados Unidos. Foi fundada em 1816 e os seus fundadores estiveram envolvidos na luta pelo fim da escravatura.