Tempo
|

Estado Islâmico anuncia morte de refém devido a bombardeamentos jordanos

06 fev, 2015 • Filipe d’Avillez

Mueller viajou para a Síria com o objectivo de ajudar crianças em campos de concentração. O grupo terrorista anunciou a sua morte esta sexta-feira, culpando a Jordânia.  

Estado Islâmico anuncia morte de refém devido a bombardeamentos jordanos
Estado Islâmico acaba de anunciar a morte de mais um refém americano. O grupo diz que Kayla Mueller, uma trabalhadora humanitária, morreu vítima de um bombardeamento levado a cabo pela Força Aérea jordana.

Não é possível, por enquanto, confirmar a veracidade da versão avançada pelo grupo terrorista.

Kayla Mueller desapareceu em Agosto de 2013 e segundo o “New York Times” seria a última americana na posse do Estado Islâmico.

A Jordânia levou a cabo vários raides aéreos contra o Estado Islâmico ao longo dos últimos dias, em represália pelo assassinato do piloto jordano pelos terroristas, divulgado esta semana.

Mueller viajou para a Síria com o objectivo de ajudar crianças em campos de concentração. Em Maio de 2013 deu uma entrevista a um jornal da sua terra natal em que explicou a sua motivação: “Os sírios estão a morrer aos milhares e estão a combater só para poder falar dos direitos de que nós gozamos. Enquanto eu for viva não deixarei que este sofrimento seja normal.”