Tempo
|

Papa pede o fim da “violência fratricida” na Ucrânia

04 fev, 2015

Francisco considerou um “escândalo” que exista uma guerra entre cristãos.

Papa pede o fim da “violência fratricida” na Ucrânia
Papa pede o fim da “violência fratricida” na Ucrânia
Francisco considera um “escândalo” que exista uma guerra entre cristãos. Durante a audiência pública semanal, o Papa lembrou as vítimas do conflito na Ucrânia e afirmou que o diálogo é a única forma de alcançar a paz. Segundo as Nações Unidas, mais de 5.300 pessoas morreram no leste do país.
O Papa Francisco lembrou as vítimas do conflito na Ucrânia e afirmou que o diálogo é a única forma de alcançar a paz. Segundo as Nações Unidas, mais de 5.300 pessoas morreram no leste do país.

"Infelizmente a situação está a piorar e as posições dos dois lados radicalizam-se. Rezemos sobretudo pelas vítimas, entre as quais muitos civis, e pelas suas famílias. Peçamos ao Senhor que cesse rapidamente esta horrível violência fratricida", declarou esta quarta-feira na sala Paulo VI, durante a audiência pública semanal.

"Renovo o urgente apelo para que se façam todos os esforços - também a nível internacional - para retomar o diálogo, único caminho possível para trazer de volta a paz e a concórdia naquela terra martirizada", prosseguiu.

Francisco reforçou no Vaticano os seus apelos pelo fim da violência, considerando um "escândalo" que exista uma guerra entre cristãos. "Rezemos todos, porque a oração é o nosso protesto diante de Deus em tempo de guerra!"

"Quando ouço as palavras 'vitória' ou 'derrota' sinto uma grande dor, uma grande tristeza no coração. Não são palavras correctas, a única palavra adequada é 'paz', esta é a única palavra certa", declarou.

O Leste da Ucrânia tem sido palco dos piores combates entre forças governamentais e separatistas pró-russos desde a assinatura de um cessar-fogo, há cinco meses.

Segundo as Nações Unidas, mais de 5.300 pessoas morreram por causa do conflito no Leste ucraniano.