Tempo
|

Vaticano conclui que Oscar Romero morreu mártir

09 jan, 2015

Com esta decisão de um painel de peritos do Vaticano, não será preciso a verificação de um milagre por intercessão do arcebispo para que seja declarado beato.

Vaticano conclui que Oscar Romero morreu mártir
O arcebispo Oscar Romero, do El Salvador, está mais próximo de poder ser declarado beato, depois de um painel de especialistas ter concluído que morreu mártir.

Romero era uma voz incómoda no El Salvador, criticando frequentemente a pobreza e a falta de direitos dos mais pobres, numa altura em que isso não convinha ao regime militar que governava o país. Foi assassinado a tiro, enquanto celebrava missa, em 1980.

Desde então tem-se discutido se Romero foi assassinado devido à sua fé, o que faria dele um mártir, ou devido a desentendimentos políticos. Esta posição era defendida sobretudo pelos mais críticos da Teologia da Libertação, uma corrente teológica que sempre teve bastante força na América Latina e que não é bem aceite por todos os sectores da Igreja.

Em 2007 o Papa Bento XVI referiu-se a esta discussão quando disse que a sua causa de beatificação era complexa, uma vez que forças políticas tentavam aproveitar-se da sua imagem, mas acrescentou que não tinha dúvidas sobre os seus méritos, considerando-o uma grande “testemunha da fé”.

O Papa Francisco tem sido mais assertivo, manifestando-se publicamente a favor da eventual beatificação de Romero. Agora, de acordo com a imprensa italiana, esse momento poderá estar bem mais próximo, uma vez que o painel de peritos do Vaticano concluiu, por unanimidade, que o arcebispo foi morto “por ódio à fé”.

Este facto significa que Romero pode ser declarado beato, o grau imediatamente abaixo de santo, sem que seja preciso verificar-se a realização de um milagre por sua intercessão.