Tempo
|

Tamil e sobreviventes de tufão no regresso do Papa à Ásia

14 nov, 2014 • Aura Miguel

Francisco vai encontrar-se com sobreviventes do tufão Yolanda nas Filipinas. No Sri Lanka, Francisco visitará a zona onde vive a minoria Tamil.  

Tamil e sobreviventes de tufão no regresso do Papa à Ásia
Cinco meses depois da visita à Coreia do Sul, o Papa regressa à Ásia em Janeiro de 2015. O Vaticano publicou esta sexta-feira o programa de uma visita de oito dias ao Sri Lanka e às Filipinas, entre 12 e 19 de Janeiro.

A Ásia revela-se assim uma preferência do Papa Francisco, que em menos de dois anos de pontificado – e apenas cinco meses depois da última ida ao continente Coreia do Sul – opta agora pelo Sri Lanka e Filipinas, países onde, apesar de a Igreja Católica existir há séculos, o número de católicos aumenta.

Em Colombo, capital do Sri Lanka, o grande destaque será a canonização de um sacerdote português, natural de Goa, o Padre José Vaz, missionário naquelas terras do Ceilão no século XVII. José Vaz também foi beatificado por um Papa, quando João Paulo II visitou aquele país, em 1995.

Desta vez, Francisco não fica só pela capital, o Papa vai também à região maioritária dos Tamil, para visitar o santuário mariano de Madhu, o mais famoso em toda a ilha, uma visita que apenas é possível devido ao fim da guerra movida pelos Tigres de Tamil contra o Governo, que durou décadas.

Nas Filipinas, é com entusiasmo que se aguarda a visita de Francisco. É que, da última vez em que o maior país católico da Ásia acolheu João Paulo II, há 20 anos em Manila, saíram à rua mais de quatro milhões de pessoas.

Desta vez, Francisco visita duas cidades incluindo a capital Manila, para o encontro com famílias e Tacloban, zona afectada pelo tufão Yolanda, onde o Papa celebra missa e almoça com alguns sobreviventes daquele ciclone que causou mais de 7.300 mortos ou desaparecidos e deixou toda a região devastada.