Tempo
|

Papa reza pela queda de todos os muros que dividem a humanidade

09 nov, 2014

O papel de João Paulo II para o fim da cortina de ferro foi referido por Francisco na oração do Angelus deste domingo.

Papa reza pela queda de todos os muros que dividem a humanidade
Papa reza pela queda de todos os muros que dividem a humanidade
No final da oração do Angelus, na Praça de São Pedro, Francisco recordou que foi há 25 anos que caiu o Muro de Berlim: “Que durante tanto tempo dividiu em dois a cidade e foi um símbolo da divisão ideológica da Europa e do mundo inteiro.” O papel de João Paulo II para o fim da cortina de ferro também foi referido por Francisco na oração do Angelus deste domingo.
O Papa Francisco rezou este domingo pelo fim dos muros que dividem a humanidade e por uma “cultura do encontro”.

No final da oração do Angelus, na Praça de São Pedro, Francisco recordou que foi há 25 anos que caiu o Muro de Berlim: “Que durante tanto tempo dividiu em dois a cidade e foi um símbolo da divisão ideológica da Europa e do mundo inteiro.”

O Papa fez questão de sublinhar a importância do seu antecessor de então nesse episódio da história: “A queda foi inesperada e só foi possível devido ao empenho de tantas pessoas que lutaram, rezaram e sofreram por isso, algumas com o sacrifício da vida. Nesta lista de protagonistas inclui-se o Papa João Paulo II.”

“Rogamos para que com a ajuda do Senhor e a colaboração de todos os homens de boa vontade, se difunda sempre mais uma cultura do encontro capaz de fazer cair todos os muros que ainda dividem o mundo, para que as pessoas inocentes deixem de ser perseguidas e mesmo assassinadas por causa das suas crenças e da sua religião.”

O Papa terminou esta referência apelando à criação de “pontes, e não muros”.

Veja aqui a reportagem especial "Berlim ontem, Berlim hoje"