Tempo
|

Papa apela à lembrança "daqueles que ninguém recorda"

02 nov, 2014

No Dia dos Fiéis Defuntos, Francisco dedicou as suas palavras às vítimas da guerra, da miséria e aos que são mortos por serem cristãos.

Papa apela à lembrança "daqueles que ninguém recorda"
Papa apela à lembrança "daqueles que ninguém recorda"
O Papa Francisco assinalou este domingo o Dia dos Fiéis Defuntos com um apelo à oração pelas pessoas de que ninguém se lembra. Perante milhares de pessoas, o Papa pediu ao mundo que se lembre das “vítimas das guerras e da violência, os pequenos do mundo esmagados pela fome e pela miséria, os anónimos que repousam nos ossários comuns”.

O Papa Francisco assinalou este domingo o Dia dos Fiéis Defuntos com um apelo à oração pelas pessoas de que ninguém se lembra.

“Hoje, somos chamados a recordar todos, também aqueles que ninguém recorda”, apelou Francisco na praça de São Pedro, em Roma, durante o Angelus.

Perante milhares de pessoas, o Papa pediu ao mundo que se lembre das “vítimas das guerras e da violência, os pequenos do mundo esmagados pela fome e pela miséria, os anónimos que repousam nos ossários comuns”.

“Lembremos os irmãos e irmãs que são mortos por serem cristãos. E os que sacrificaram a sua vida para servir os outros. Confiemos ao Senhor, especialmente os que nos deixaram no decorrer do último ano”, sublinhou.

Francisco disse que a recordação dos defuntos, o cuidado com as sepulturas e as orações de sufrágio são um “testemunho de esperança confiante, radicada na certeza que a morte não é a última palavra sobre o destino humano”, porque o homem “está destinado a uma vida sem limites, que tem a sua raiz e o seu cumprimento em Deus”.