Tempo
|

Quem são os yazidi?

08 ago, 2014 • Filipe d’Avillez

Os cerca de 700.000 yazidis acreditam num Deus criador, mas consideram que ele colocou a Terra sob a guarda de sete anjos, o principal dos quais é Melek Taus, conhecido também como o Anjo Pavão.  

Quem são os yazidi?
As notícias dramáticas vindas do Iraque nos últimos dias têm posto em destaque uma comunidade até agora desconhecida da maior parte das pessoas.

Dezenas de milhares de yazidis tiveram de fugir perante o avanço dos fundamentalistas do Estado Islâmico. Muitos conseguiram refugiar-se no Curdistão mas outros procuraram abrigo no monte Sinjar, perto da cidade com o mesmo nome, onde se encontram cercados há dias.

Dezenas de pessoas, sobretudo mulheres e crianças, morreram de sede até que Barack Obama anunciou que os Estados Unidos iam começar a fazer chegar apoio humanitário por via aérea. Esse apoio começou a ser enviado na noite de quinta para sexta-feira.

Mas quem são os yazidi?

A esmagadora maioria dos membros desta comunidade, cerca de 500 mil, vivem no Iraque, sobretudo na zona da planície de Nínive, onde vivem também muitos cristãos e membros de outras minorias religiosas, como os mandeus e os Shabak, para além de sunitas árabes, curdos e alguns xiitas.

Há ainda 50 mil yazidis na Síria, concentrados na zona fronteiriça com o Iraque. A Rússia e a Arménia contam com comunidades significativas de algumas dezenas de milhares e a Alemanha é actualmente o país onde existe a maior diáspora, com 60 mil pessoas, vindas sobretudo da Turquia, cuja comunidade yazidi praticamente desapareceu durante o século XX, em particular por causa da emigração.

Um cruzamento de tradições religiosas
Etnicamente, os yazidis são curdos, embora se distingam da maioria destes pela religião que praticam.

A religião yazidi é pré-cristã e mistura elementos de várias tradições religiosas, sobretudo o Zoroastrianismo, que já foi a religião maioritária na antiga Pérsia, mas com elementos do Islão e também do Cristianismo.

Os yazidi acreditam num Deus criador, mas consideram que ele colocou a Terra sob a guarda de sete anjos, o principal dos quais é Melek Taus, conhecido também como o Anjo Pavão.

Shaytan
O Anjo Pavão é o principal símbolo da religião e é conhecido ainda pelo nome Shaytan. Ora este nome é o mesmo nome dado no Alcorão a Satanás.

Mas a semelhança não se fica por aí. Segundo a história da criação dos yazidi, Melek Taus foi criado por Deus a partir da sua própria iluminação, antes dos outros anjos. Depois de o criar Deus ter-lhe-á proibido de se prostrar diante de outras criaturas.

Quando Deus criou Adão a partir do pó, ordenou aos sete anjos que se prostrassem diante dele, mas Melek Taus recusou, perguntando: “Como me posso submeter a outro ser! Eu venho da Vossa iluminação, enquanto Adão é feito de pó”.

Perante esta resposta, Deus terá ficado agradado e concedeu a Shaytan o domínio da Terra.

Estas crenças levam a que muitos muçulmanos, sobretudo os mais extremistas, considerem os yazidis satânicos e esse facto tem sido notório na forma como os militantes do Estado Islâmico falam dos membros da comunidade.

Mas os yazidis recusam a ideia de que Shaytan é a origem da maldade, considerando que o mal nasce do coração dos homens.

Ao longo dos últimos dias, sobretudo desde a queda de Sinjar, os islamitas têm revelado várias fotografias de execuções sumárias de homens da comunidade yazidi. Segundo algumas fontes, a estes homens nem sequer é dada a oportunidade dada aos cristãos, de se converterem ao Islão. Há também fotografias e vídeos de templos yazidi a serem destruídos.