Tempo
|

Execuções sectárias voltam a ensombrar Bagdad

28 jul, 2014

As autoridades encontraram, esta segunda-feira, 15 cadáveres incluindo os de três mulheres. Vítimas foram baleadas na cabeça depois de, aparentemente, terem sido algemadas.

Com as forças armadas destroçadas e os militantes do Estado Islâmico a ocupar regiões inteiras do país, a capital do Iraque, Bagdad, volta a ser palco de matanças, aparentemente sectárias.

Quinze cadáveres foram encontrados pelas autoridades, esta segunda-feira, em diferentes partes da cidade, com sinais de execução extrajudicial. As vítimas tinham sido baleadas na cabeça e tinham marcas de terem sido algemadas.

Com o país fortemente dividido entre sunitas e xiitas, tudo indica que se trate de mais um crime cometido por milícias de parte a parte, sem que haja indicação clara sobre a identidade das vítimas.

O aumento da violência é mais um mau pronúncio para Nuri al-Maliki, o primeiro-ministro xiita que é odiado por grande parte dos sunitas iraquianos e que está a tentar formar um Governo de unidade para fazer frente à ameaça do Estado Islâmico.

Quem são e o que querem os jihadistas que lançam o caos no Iraque?