Tempo
|

Lealdade eterna ao Papa mas… futebol é futebol

01 jul, 2014 • Ecclesia

Os guardas suíços têm um ecrã gigante para ver o jogo entre a Suíça e a Argentina esta tarde e esperam poder ver o desafio com o patrão, o Papa Francisco.  

Lealdade eterna ao Papa mas… futebol é futebol
Os guardas suíços do Vaticano vão acompanhar o jogo que opõe a selecção helvética à Argentina, nos oitavos de final do Campeonato do Mundo do Brasil, esta terça-feira, e esperam que o Papa lhes faça companhia.

De acordo com o "La Repubblica", contudo, o Papa terá recusado o convite dizendo, na brincadeira, "haverá guerra".

O portal de notícias “news.va” adianta que junto ao quartel do pequeno corpo militar está um ecrã gigante para a transmissão do desafio (17h00 de Lisboa), a poucos metros do Palácio Apostólico.

O Papa Francisco, que é argentino e adepto de futebol, já repetiu em várias entrevistas que quer permanecer “neutro” durante o Mundial, cumprindo a promessa que fez à Presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

O desporto é o tema da intenção universal de oração proposta por Francisco para o mês de Julho: “Para que a prática do desporto seja sempre oportunidade de fraternidade e crescimento humano”.

Os guardas suíços, como o nome indica, são cidadãos da Suíça, escolhidos a dedo para proteger o Papa e a Santa Sé. São conhecidos pela sua fidelidade ao Santo Padre, mas, esta tarde, estarão certamente a torcer por uma derrota do país-natal de Messi e Francisco.