Tempo
|

Vaticano condena assassinato de três jovens sequestrados

01 jul, 2014 • Ecclesia

Papa envia condolências às famílias das vítimas, mortas ao que tudo indica por militantes do Hamas.  

O Vaticano lamentou esta terça-feira a morte dos três jovens israelitas sequestrados a 12 de Junho no sul da Cisjordânia, e apresentou as condolências do Papa às famílias das vítimas.

O director da sala de imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi, publicou uma declaração escrita em que condena uma “notícia terrível e dramática, um crime execrável e inaceitável”.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, convocou o gabinete de crise do Governo depois da descoberta dos corpos dos três estudantes israelitas e prometeu uma resposta dura contra o Hamas, que responsabilizou pelo rapto e morte dos jovens.

Segundo o porta-voz do Vaticano, o Papa foi informado dos acontecimentos e une-se à dor “inenarrável das famílias atingidas por esta violência homicida”.

O padre Lombardi considera que estas mortes representam “um gravíssimo obstáculo no caminho para a paz pela qual devemos continuar a rezar e a trabalhar, incansavelmente”.

A violência, acrescentou, “provoca mais violência e alimenta o círculo mortal do ódio”.

Após a sua primeira viagem à Terra Santa, o Papa reuniu no Vaticano os presidentes de Israel e da Palestina, Mahmoud Abbas e Shimon Peres, para uma cerimónia de invocação pela paz, a 8 de junho.