Tempo
|

Asia Bibi passa mais uma Páscoa atrás das grades

19 abr, 2014

Asia Bibi está longe de ser a única pessoa condenada à morte por blasfémia no Paquistão, um país esmagadoramente islâmico, em que os cristãos são apenas cerca de 1.6% da população.

Asia Bibi passa mais uma Páscoa atrás das grades
Cristãos Paquistão Paquistaneses Blasfémia
Asia Bibi, a mulher paquistanesa cristã condenada à morte por blasfémia, continua detida e prepara-se para passar a sua quarta Páscoa seguida atrás das grades.

Asia Bibi, casada e mãe de cinco filhos, foi detida em Novembro de 2010 e condenada à morte por, alegadamente, ter criticado Maomé, embora as únicas testemunhas sejam outras mulheres com quem se tinha envolvido numa discussão.

Condenada à morte, os seus advogados recorreram ao supremo tribunal, mas, quatro anos mais tarde, ainda não houve qualquer conclusão, com a sorte da mulher cristã a ser consecutivamente adiada por razões administrativas.

A situação mais recente ocorreu já este mês, com uma audiência adiada por ausência de um dos juízes.

Asia Bibi está longe de ser a única pessoa condenada à morte por blasfémia no Paquistão, um país esmagadoramente islâmico, em que os cristãos são apenas cerca de 1.6% da população total. Embora ninguém tenha sido de facto executado por este crime, muitos são assassinados atrás das grades e outros após a libertação, pelo que a lei é uma grande ameaça à vida, sobretudo das minorias religiosas.