Tempo
|

"Não há Páscoa sem cruz, mas não há cruz sem Páscoa"

15 abr, 2014 • Olímpia Mairos

Na sua mensagem pascal, o bispo de Bragança-Miranda lembra os que mais sofrem e incentiva-os a enfrentar os tempos difíceis com coragem e confiança.

"Não há Páscoa sem cruz, mas não há cruz sem Páscoa"
“Não há Páscoa sem cruz”, mas também “não há cruz sem Páscoa”, diz D. José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda, na sua mensagem pascal.

No seu texto, D. José Cordeiro dirige-se especialmente aos que “mais sofrem no corpo ou no espírito”, encorajando “à confiança nos desafios exigentes da vida”.

Aos que sofrem “no silêncio, na casa, na família, na fragilidade, no hospital, na prisão, na indiferença, na instituição, no lar para idosos, na escola, no lugar de trabalho, no desemprego, na pobreza, na rua ou em qualquer não lugar da sociedade”, o prelado assegura que Deus a todos “quer muito bem” e que “só o amor que Ele é, salva e dá vida nova”.

O prelado convida ainda todos os fiéis a difundirem a “sempre antiga e sempre nova boa notícia da Páscoa" a todos os “povos e culturas”, como exercício da vocação cristã que “nos coloca na atitude própria do peregrino”, seguindo “o caminho que é Cristo, nossa Páscoa”.