Tempo
|

Santo das Três Pátrias vai ser canonizado após 417 anos de espera

02 abr, 2014

O padre José Anchieta nasceu nas Canárias, estudou em Coimbra e evangelizou o Brasil. Entre outros feitos fundou São Paulo, uma das maiores cidades do mundo.

Santo das Três Pátrias vai ser canonizado após 417 anos de espera
É publicada esta quarta-feira o decreto que proclama santo o padre Anchieta. O jesuíta nascido em Espanha foi aluno da Universidade de Coimbra e fundador da cidade de São Paulo, no Brasil, no século XVI.

Não existe nenhum milagre comprovado, mas o Papa dispensou este processo, um evento raro mas que o já ocorreu neste pontificado, nomeadamente com a canonização de João XXIII.

Chega assim ao fim uma espera de 417 anos, uma vez que o processo começou em 1597, logo após a sua morte.

A demora deveu-se a diversos obstáculos, como o decreto do Papa Urbano VIII que só permitia canonizações 50 anos depois da morte.

A perseguição levada a cabo pelo Marquês de Pombal e a extinção da Companhia de Jesus pelo Papa Clemente XIV no século XVIII, também atrasou a causa em quase duzentos anos. Em 1980, o Papa João Paulo II beatificou Anchieta sem nenhum milagre específico, por causa da sua fama.

Depois disso, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil apelou directamente ao Papa para que se avançasse para a canonização. Mesmo sem milagres comprovados para a causa, o Papa Francisco acedeu.

O vice-postulador da causa, Padre César Augusto dos Santos, director do programa brasileiro na Radio Vaticano, explica o processo: “A canonização pode ser feita por dois motivos, o mais comum é a questão dos milagres. Outro é a questão da amplitude do culto. Uma vez que se comprova que o padre Anchieta é cultuado como santo, não apenas como herói do Brasil, mas como santo em todo o território nacional, é por isso que será canonizado”.

O padre José de Anchieta nasceu nas Canárias, em Espanha, mas mudou-se para Coimbra aos 14 anos, onde estudou filosofia e conheceu os jesuítas. Entrou para a Companhia em 1551. Dois anos depois partiu para o Brasil por ordem Inácio de Loyola, fundador da companhia.

A 25 de Janeiro de 1554, durante a festa litúrgica da conversão do Apóstolo São Paulo, celebrou a sua primeira missa na Missão de Piratininga, local que recebeu o nome do santo e hoje é São Paulo, uma das maiores cidades da América Latina, com cerca de 11 milhões de habitantes.

Apesar do futuro Santo ser conhecido como Apóstolo do Brasil, a sua devoção em Espanha e fama em Coimbra levaram-no a ser conhecido como o Santo das Três Pátrias: Espanha, Portugal e Brasil.