Tempo
|

Bento XVI diz que "não há dúvidas sobre a validade" da sua resignação

26 fev, 2014

Numa entrevista recente concedida à Reuters, o seu secretário pessoal afirmou que Bento XVI sente que a sua missão passa agora por ajudar a Igreja e o seu sucessor através da oração.

Bento XVI diz que "não há dúvidas sobre a validade" da sua resignação
O Papa emérito Bento XVI escreveu uma carta a um site vaticanista italiano para responder a recentes especulações na imprensa sobre a validade da sua resignação.

Às afirmações, veiculadas sobretudo em jornais italianos, de que Ratzinger tinha sido obrigado a resignar, o que tornaria o acto involuntário e, por isso, inválido, o Papa responde de forma clara: “Não existe qualquer dúvida sobre a validade da minha resignação do ministério Petrino. A única condição para a validade é a total liberdade da minha decisão. A especulação sobre essa validade é simplesmente absurda”, refere.

A carta de Bento XVI foi enviada para o site “Vatican Insider”, parte do grupo do jornal “La Stampa”.

Nas notícias dos jornais italianos dizia-se ainda que o Ratzinger continuava a vestir-se de branco porque ainda se sentia Papa. Mas a carta também desmonta esta teoria: “Visto-me de branco e mantive o nome Bento por razões puramente práticas. Na altura em que resignei não havia outra roupa disponível. Em todo o caso, uso a minha batina branca de forma diferente do Papa Francisco. Este é outro caso de especulação completamente infundada”.

Desde que resignou, há um ano, o Papa apareceu em público apenas uma mão cheia de vezes e fez muito poucas declarações públicas.

Numa entrevista recente concedida à Reuters, o seu secretário pessoal, Georg Ganswein, afirmou que Bento XVI sente que a sua missão passa agora por ajudar a Igreja e o seu sucessor através da oração.