Tempo
|

Papa diz a jovens para não terem medo de “ir contra a corrente”

06 fev, 2014 • Ângela Roque

Até 2016, quando a Jornada Mundial da Juventude decorre em Cracóvia, Francisco desafia os jovens a reflectirem sobre as bem-aventuranças.  

Ter a coragem de “ir contra a corrente” e não procurar a felicidade no sucesso, no prazer, ou na riqueza é um dos desafios deixados pelo Papa na sua mensagem para o Dia Mundial da Juventude.

Francisco diz que os jovens devem colocar “Jesus em primeiro lugar”, aprendendo a despojar-se “de coisas supérfluas e inúteis” como “a ambição de possuir, do dinheiro idolatrado e depois esbanjado”, e que tantas vezes escraviza.

O Papa lembra também que as pessoas não valem pelo que têm, e pede aos jovens que “digam não” à cultura do provisório, do supérfluo e do descartável, que combatam a indiferença e sejam mais solidários para com os mais pobres.

Na mensagem divulgada esta quinta-feira, Francisco recorda o 30.º aniversário da entrega aos jovens da Cruz do Jubileu da Redenção e anuncia que João Paulo II será, após a canonização, marcada para Abril, “o grande patrono das Jornadas Mundiais da Juventude, de que foi o iniciador e impulsionador”.

Até 2016, quando a Jornada Mundial da Juventude decorre em Cracóvia, Francisco desafia os jovens a reflectirem sobre as bem-aventuranças.

O Dia Mundial da Juventude celebra-se este ano a nível diocesano, a 13 de Abril, que é Domingo de Ramos.