Tempo
|

Papa realça importância da vida consagrada

02 fev, 2014

Na oração do Angelus, Francisco recordou o dia da oração pela vida, em Itália. Cada um deve ocupar-se de lutar pela dignidade da vida, da concepção à morte natural, disse.

Papa realça importância da vida consagrada
Papa realça importância da vida consagrada
No dia em que se celebra a apresentação de Jesus no Templo, a Igreja recorda de forma especial aqueles que oferecem a vida em serviço à Igreja e a Deus. Estas vidas oferecidas são um dom para toda a Igreja, salienta o Papa.
O Papa falou este domingo da importância da vida consagrada.

No dia em que se celebra a apresentação de Jesus no Templo, a Igreja recorda de forma especial aqueles que oferecem a vida em serviço à Igreja e a Deus.

Estas vidas oferecidas são um dom para toda a Igreja, insiste Francisco: “Cada pessoa consagrada é um dom para o Povo de Deus em caminhada. Precisamos muito desta presença, que reforça e renova o empenho da proclamação do Evangelho, da educação cristã, da caridade pelos mais necessitados, da oração contemplativa; o empenho da formação humana e espiritual dos jovens, da família; o empenho pela justiça e pela paz na família humana.”

Antes, de manhã, o Papa tinha celebrado missa com representantes das ordens religiosas, recomendando aos mais novos que respeitem os mais velhos: “Faz bem aos idosos comunicar a sua sabedoria aos novos; e faz bem aos novos acolher este património de experiência e sabedoria, a mantê-lo, para bem da sua respectiva família religiosa e de toda a Igreja”.

No final da oração do Angelus, o Papa falou também do dia de oração pela vida, que se assinala este domingo em Itália. Francisco pediu a cada um que faça o que estiver ao eu alcance para dignificar a vida, desde a concepção até à morte natural.

“Hoje celebra-se em Itália o dia da Vida, que tem como tema ‘gerar futuro’. Que cada um, no seu próprio papel e no seu próprio âmbito, se sinta chamado a amar e servir a vida, a acolhê-la, respeitá-la e promovê-la, sobretudo quando é frágil e precisa de atenção e de cuidado, do seio materno até ao seu fim neste mundo”, pediu Francisco.