Tempo
|

Bispos espanhóis dizem que nova lei do aborto ainda é injusta

30 jan, 2014

“O aborto nunca é uma solução, da mesma maneira que a criança não é o problema”, dizem os bispos.

A Conferência Episcopal Espanhola elogia a nova proposta de lei espanhola que visa restringir o aborto naquele país.

A proposta já foi aprovada na generalidade, mas ainda falta passar no Parlamento. A nova legislação diminui o prazo legal para abortar e limita a casos de violação, má formação e perigo para a saúde da mãe. Resta saber de que forma será definida a questão, uma vez que o perigo para a saúde psicológica é muitas vezes usado para justificar o aborto.

Numa nota publicada depois do encontro dos bispos, estes acolhem a nova lei mas dizem que ainda assim ela é injusta.

“Os bispos saúdam sempre as iniciativas a favor da vida humana, venham de onde vierem. Por isso, reconhecem no texto do ante-projecto apresentado pelo actual Governo um avanço positivo no que diz respeito à legislação vigente, que considera o aborto um direito”.

Contudo, clarificam: “Uma lei do aborto, por muito restritiva que seja, continua a ser uma lei injusta. Ninguém tem direito, em nenhuma circunstância, de matar um ser humano inocente. O aborto não é solução, da mesma maneira que o bebé que vai nascer não é o problema”.