Tempo
|

Papa pede mais alegria na vida cristã do que na celebração de um golo

28 jan, 2014 • Ecclesia

Francisco alertou para o risco de se cair numa “formalidade de oração fria, medida” que fecha as pessoas na “esterilidade da sua formalidade”.

O Papa disse que os cristãos precisam de mais alegria na sua vida de oração, pedindo mais entusiasmo no louvor a Deus do que na celebração de um “golo”, durante um jogo de futebol.

“A oração de louvor é uma oração cristã para todos nós: na Missa, todos os dias, quando cantamos o ‘Santo’. É uma oração de louvor, louvamos Deus pela sua grandeza, porque é grande, e dizemos coisas bonitas, porque a nós também nos agrada que seja assim”, afirmou, na homilia da missa a que presidiu esta terça-feira na capela da Casa de Santa Marta.

Francisco interpelou ainda quem diz não ser capaz deste tipo de oração: “Mas tu és capaz de gritar quando a tua equipa marca um golo e não és capaz de cantar louvores ao Senhor?”.

“Louvar Deus é totalmente gratuito! Não peçamos, não agradeçamos: louvemos”, apelou.

A homilia papal partiu de uma passagem do II Livro de Samuel, que relata o rei David a dançar “com todas as suas forças” porque a Arca da Aliança estava de volta.

O Papa admitiu que é “fácil” entender uma oração de pedido, de acção de graças ou mesmo de adoração, mas a oração de louvor “não é tão espontânea”.

Em conclusão, Francisco alertou para o risco de se cair numa “formalidade de oração fria, medida” que fecha as pessoas na “esterilidade da sua formalidade”.