Tempo
|

“Sinto-me pequeno perante tamanha responsabilidade”

23 jan, 2014 • Ângela Roque

Padre que foi nomeado esta quinta-feira para o Tribunal da Santa Sé toma posse já na sexta-feira e começa logo com um encontro com o Papa Francisco.  

O padre Saturino Gomes, que foi nomeado esta quinta-feira para o Tribunal da Santa Sé, como é conhecida a Rota Romana, mostra-se surpreendido com a escolha e pequeno perante tanta responsabilidade.

“Estava em Roma por causa de outros trabalhos académicos de pesquisa, e fui contactado. Sinto-me pequeno perante tamanha responsabilidade. Vou tentar fazer o melhor, sabendo que tenho de estudar e de aprender muito com todos aqueles que já trabalham no Tribunal da Rota”, explica.

Na Rota Romana o português lidará sobretudo com casos de matrimónios e processos de nulidade, assuntos com os quais o perito em direito canónico está habituado a trabalhar em Portugal.

A tomada de posse é já na sexta-feira e, passadas poucas horas, haverá um encontro com o Papa: “O juramento será perante o secretario de estado do Vaticano, e depois haverá ao meio-dia a audiência do Papa ao tribunal da Rota, que é a audiência anual em que o Papa recebe todo o tribunal da Rota e fará um discurso sobre o matrimónio, logo estamos na expectativa em saber quais serão as palavras do Papa atendendo à nova situação e a todo o ambiente que se tem criado na preparação para o Sínodo dos Bispos que será sobre a Família”.

A nomeação do padre Saturino obriga-o a mudar-se para Roma permanentemente, o que o impedirá de continuar a leccionar na Universidade Católica Portuguesa, onde é actualmente professor de Direito Canónico.

O sacerdote é também juiz do Tribunal Patriarcal de Lisboa e integra a delegação da Santa Sé na Comissão Paritária para aplicação da Concordata e a Comissão da Liberdade Religiosa.