Tempo
|

Vaticano ajuda crianças da Síria

27 nov, 2013 • Ecclesia

Organizações católicas já distribuíram mais de 57 milhões de euros em ajudas a vítimas da guerra.  

Vaticano ajuda crianças da Síria
O Vaticano apresentou esta quarta-feira aos jornalistas uma campanha de apoio em favor das crianças sírias atingidas pela guerra civil no seu país e que se refugiaram no Líbano.

A iniciativa, centrada nos cuidados de saúde, é promovida pelo Conselho Pontifício “Cor Unum” (Santa Sé), o hospital pediátrico “Bambino Gesù” de Roma e a Cáritas do Líbano.

Os dados avançados pela Santa Sé mostram que já foram distribuídos mais de 57 milhões de Euros, no conjunto das organizações católicos, em particular nos campos da assistência sanitária, da educação, da alimentação e da assistência aos idosos.

O cardeal Robert Sarah, presidente do conselho pontifício, destacou o “grande empenho” das instituições da Santa Sé para enfrentar as consequências da guerra da Síria sobre a população civil.

“Seremos capazes, num primeiro momento, de ajudar entre três e quatro mil crianças, com os fundos recolhidos para esta importante missão, comprando o material médico necessário”, destacou o membro da Cúria Romana.

O cardeal Sarah destacou que, nas proximidades do Natal, o “melhor presente que se pode dar às crianças que sofrem por causa da guerra da Síria é ajudá-los a reencontrar o seu sorriso e continuar a viver”.

Este responsável recordou que o “Cor Unum” é o instrumento do Papa para a “promoção da caridade onde há emergências humanas, conflitos, catástrofes naturais”.

“A guerra que se está a travar na Síria constitui, desse ponto de vista, uma tragédia perante a qual não se pode ficar indiferente”, acrescentou.

A Santa Sé estima que há mais de dois milhões de sírios refugiados em países da área do Médio Oriente e do Mediterrânea, mais de metade (57%) dos quais têm menos de 17 anos, a que se somam mais de quatro milhões de deslocados internos.

O Papa Francisco encontrou-se em Junho com as organizações caritativas católicos a actuar no terreno e deixou indicações para “ajudar a população da Síria, independentemente das pertenças étnicas ou religiosas”.

As mais de 60 organizações têm um centro operacional em Beirute, Líbano, para reunir informações sobre a actividade desenvolvida e os auxílios prestados.

O cardeal Sarah e o secretário do “Cor Unum”, Giampietro Dal Toso, vão deslocar-se ao Líbano de 4 a 8 de Dezembro para se reunirem com os bispos e organizações locais e, ao mesmo tempo, “verificar o arranque da missão sanitária lançada para as crianças sírias”.