Tempo
|

Seis maiores grupos islamitas unem-se na Síria

22 nov, 2013

A nova liderança dos grupos fundamentalistas já afirmou que não só quer depor Assad, como também estabelecer um regime islâmico.

Seis maiores grupos islamitas unem-se na Síria
As seis maiores facções islamitas da Síria juntaram forças para combater em conjunto o regime de Bashar al-Assad.

O líder da nova frente unida publicou um vídeo, emitido no canal Al Jazeera, em que afirma que o objectivo dos islamitas é não só depor o Presidente Bashar Al-Assad, mas também estabelecer um regime islâmico.

“Esta formação política, militar e social tem por objectivo depor completamente o regime de Assad e construir um Estado islâmico onde a soberania de Deus todo-poderoso será a única referência", afirma, no vídeo, Ahmed Eissa.

Esta unificação põe em causa aquela que até agora era a maior facção na luta contra o regime, o Exército Livre da Síria (FSA), que é composta sobretudo por militares que desertaram das forças armadas do regime e que é secularista. 

Há pouco tempo travaram-se combates duros entre a FSA e uma facção islamita. Os rebeldes que lutam contra o regime são, de facto, uma panóplia de diferentes facções que, em muitos casos, apenas têm em comum o desejo de depor o regime.

Mas a união destas seis facções também coloca em causa a ascendência de outros grupos mais directamente ligados à Al Qaeda, que tinham estado a ganhar influência ao longo dos últimos meses.