Tempo
|

Bispos pedem à ONU que adopte resolução em defesa das minorias religiosas

24 out, 2013 • Ecclesia

“Hoje tornamos pública esta declaração, na esperança de que rapidamente possa obter resultados positivos”, afirma o cardeal Peter Erdo, para quem o número de pessoas que sofrem por causa da sua fé é “um escândalo”.  

Bispos pedem à ONU que adopte resolução em defesa das minorias religiosas
A Conferência dos Episcopados Católicos da Europa (CCEE) e a fundação “Appeal of Conscience” (Apelo de consciência) pediram à ONU que adopte uma resolução em defesa dos cristãos e das minorias religiosas no mundo.

As duas entidades, “preocupadas com a violência persistente e as perseguições de minorias cristãs e outros grupos religiosos”, esperam que as Nações Unidas assumam uma posição em defesa destas comunidades, assinala um comunicado enviado à Agência Ecclesia.

A CCEE e a “Appeal of Conscience Foundation” adoptaram uma declaração conjunta que pede uma acção social e política “urgente” em defesa destas populações e da liberdade religiosa.

A declaração foi enviada a vários chefes de Estado e de Governo para apelar a medidas “concretas” para proteger as minorias religiosas, locais de culto e textos sagrados.

“Hoje tornamos pública esta declaração, na esperança de que rapidamente possa obter resultados positivos”, afirmou o cardeal Peter Erdo, presidente do CCEE, para quem o número de pessoas que sofrem por causa da sua fé é “um escândalo”.

As instituições sustentam a necessidade de promover uma educação que leve a uma “cultura de respeito mútuo e tolerância” pela diversidade de religiões, que representam “um aspecto importante da herança colectiva da humanidade”.

A “Appeal of Conscience Foundation” foi fundada em 1965 pelo rabino Arthur Schneier.