Tempo
|

Anúncio de Cristo tem de ser total e surpreendente, diz Patriarca

19 out, 2013 • Eunice Lourenço

D. Manuel Clemente pediu uma aposta mais intensa na iniciação cristã de crianças e jovens e na preparação de adultos para o baptismo.

A formação cristã é uma necessidade acrescida nos dias de hoje - quem o diz é o Patriarca de Lisboa. Na conferência que fez na abertura do ano pastoral do Instituto Diocesano e Formação Cristã, D. Manuel Clemente salientou as diferenças do mundo dos nossos dias, em que já não se pode partir do princípio que questões básicas são transmitidas em família.

“A proposta cristã, o anúncio de Cristo vivo e tem de ser muito mais total e totalizante, tem de ser surpreendente, retomando aquilo que aconteceu com Paulo”, disse D. Manuel Clemente, esta quinta-feira, lembrando que nos primeiros tempos do cristianismo, o anúncio era feito a adultos que não conheciam Cristo. E hoje esse anúncio, segundo o Patriarca, volta a ter de ser feito a adultos que não tiveram qualquer iniciação cristã.

“Impõe-se uma aposta mais intensa e dinâmica na iniciação cristã de crianças e jovens, bem como no catecumenato de adultos, que é uma exigência cada vez maior porque cada vez surgem mais, sobretudo nos meios urbanos, adultos que não tiveram nenhuma iniciação cristã e, portanto, sacramental também não”, afirmou o Patriarca, rematando: “Aquilo que era extraordinário, agora é cada vez mais comum.”

D. Manuel Clemente disse ainda que “aquilo que dantes, pelo menos em boa parte do nosso país, era como um ar que se respirava e tínhamos aí um pressuposto da catequese”, agora já não é assim. É preciso, portanto, partir de outros pressupostos e adaptar a formação cristã aos novos tempos.

Na sua conferência, o Patriarca também salientou que a formação cristã é sempre formação para a missão. “Não é para auto-consumo que se faz formação cristã”, disse D. Manuel Clemente, para quem é necessário dar prioridade à acção de Deus e estar disponível para a surpresa.

O Instituto Diocesano de Formação é uma instituição ao serviço da formação para a missão, na Igreja de Lisboa. Tem sede na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, perto do Marques de Pombal, em Lisboa, mas promove acções de formação descentralizadas.

Integra várias instâncias formativas, como a Escola de Leigos, o Centro de formação à Distância, a Escola de Oração de São José e a Escola Diocesana de Música Sacra.