Tempo
|

Papa convoca Sínodo sobre a família

08 out, 2013 • Ecclesia

Reunião extraordinária de bispos católicos vai decorrer entre 5 e 19 de Outubro de 2014.  

Papa convoca Sínodo sobre a família
O Papa Francisco decidiu convocar uma assembleia extraordinária do Sínodo dos Bispos para debater “os desafios pastorais da família no contexto da evangelização”, anunciou esta terça-feira o Vaticano.

A terceira reunião extraordinária do organismo consultivo vai decorrer entre 5 e 19 de Outubro de 2014.

A decisão foi anunciada após a reunião do Conselho da Secretaria-geral do Sínodo dos Bispos, presidida pelo Arcebispo Lorenzo Baldisseri, que contou com a participação do Papa.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, diz que esta é uma decisão “muito importante” que mostra a intenção do Papa em promover uma “participação responsável do episcopado das várias partes do mundo”.

O tema esteve sobre a mesa durante o primeiro encontro de Francisco com o novo Conselho de Cardeais, na última semana.

Na entrevista que deu às revistas jesuítas, publicada a 19 de Setembro, o Papa disse ter aprendido com a sua experiência de governo nos jesuítas e como arcebispo de Buenos Aires sobre a necessidade de se fazer “consultas reais, não formais”.

“Os Consistórios e os Sínodos são, por exemplo, lugares importantes para tornar verdadeira e activa esta consulta. É necessário torná-los, no entanto, menos rígidos na forma”, defendeu.

O Sínodo dos Bispos pode ser definido, em termos gerais, como uma assembleia consultiva de representantes dos episcopados católicos de todo o mundo, a que se juntam peritos e outros convidados, com a tarefa ajudar o Papa no governo da Igreja.

A última assembleia do Sínodo, organismo criado por Paulo VI em 1965, teve como tema ‘A nova evangelização para a transmissão da fé cristã’ e decorreu em Outubro de 2012.

Até hoje houve 13 assembleias gerais ordinárias e duas extraordinárias: a primeira em Outubro de 1969, para debater a cooperação entre a Santa Sé e as Conferências Episcopais, e a segunda em 1985, pelo 20.º aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II.