Tempo
|

Morreu o padre jesuíta Alfredo Dinis

23 set, 2013

O superior da sua comunidade, padre José Frazão, não deixou de referir o testemunho de fé do padre Alfredo na forma como carregou a cruz da sua doença. Funeral sai amanhã de Braga, rumo a Abrantes.

Morreu, na noite do passado domingo, em Braga, o padre Alfredo Dinis.

O sacerdote jesuíta, da Comunidade Pedro Arrupe, em Braga, era professor na Faculdade de Filosofia. Sofria de leucemia e o seu estado tinha-se agravado ao longo dos últimos meses.

Aos 61 anos, o padre Alfredo estava perto de completar 40 anos com os jesuítas.

Uma das áreas de preferência do padre Alfredo Dinis era a relação entre a fé e a ciência. Nessa qualidade, o sacerdote participava com frequência em discussões e debates, incluindo na internet e em blogues especializados sobre estes assuntos.

O superior da sua comunidade, padre José Frazão, não deixou de referir o testemunho de fé do padre Alfredo na forma como carregou a cruz da sua doença.

“O modo confiado como viveu a sua doença, desde Novembro do ano passado, marcou-nos a todos os que pudemos acompanhá-lo neste percurso. Há dias, depois de se ter confessado e de ter comungado, assegurou-me que estava em paz, preparado para que o Senhor o chamasse. Pude agradecer-lhe o quanto me deu e à Comunidade Pedro Arrupe, sobretudo no modo como viveu a sua entrega na doença. No final, pudemos dar um abraço, com grande consolação para ambos. Nossa Senhora, por quem sempre mostrou tanto afecto, esteve, seguramente, com ele no sofrimento dos últimos dias.”

O funeral realiza-se na terça-feira e é precedido de duas missas, uma às 10h, na Igreja de São Vicente, em Braga e outra às 17h na Igreja Paroquial do Tramagal, Abrantes, onde nasceu.

[Notícia actualizada às 12h29]