Tempo
|

Papa Francisco

“Quanto sofrimento, quanta destruição, quanta dor está causando o uso das armas"

03 set, 2013

Números revelados esta terça-feira pela ONU já contam, além das centenas de milhares de mortes, dois milhões de refugiados por causa da guerra civil na Síria.

“Quanto sofrimento, quanta destruição, quanta dor está causando o uso das armas"

O Papa Francisco lançou esta terça-feira dois “tweets” sobre o conflito na Síria. Numa primeira mensagem na sua página “Pontifex” na rede social, Francisco deixou a reflexão: “Quanto sofrimento, quanta destruição, quanta dor causou e está causando o uso das armas.”

Passadas umas horas, o Papa deixou um apelo. “Queremos que nesta nossa sociedade, dilacerada por divisões e conflitos, possa irromper a paz!”, afirmou o pontífice.

Números revelados esta terça-feira pela ONU já contam, além das centenas de milhares de mortes, dois milhões de refugiados por causa da guerra civil na Síria.

No passado domingo, o Papa Francisco apelou a todos os “irmãos cristãos, não católicos, os que pertencem a outras religiões e os homens de boa vontade” para que participem na vigília de jejum e oração pela paz no mundo e sobretudo na Síria, no próximo sábado, dia 7.

“A Humanidade precisa de ver gestos de paz e de ouvir palavras de esperança”, sublinhou o Papa, durante a oração do Angelus no Vaticano.

“O uso da violência nunca traz a paz. Guerra chama guerra. Violência chama violência. Com toda a minha força, peço às partes em conflito: escutem a voz da sua consciência, não se fechem nos próprios interesses, mas olhem para o outro como um irmão, e desencadeiem, com coragem e decisão, a via do encontro e da negociação”, pediu Francisco.

O apelo do Papa aconteceu um dia depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ter anunciado a decisão de avançar com um ataque contra a Síria.