Tempo
|

Governante sugere aos políticos brasileiros que se confessem ao Papa

18 jul, 2013

Papa Francisco vai ao Brasil, na próxima semana, para as Jornadas Mundiais da Juventude.

O prefeito do Rio de Janeiro sugere que os políticos aproveitem a visita do Papa Francisco para confessarem os seus pecados.

"O Papa não é responsável pelos pecados da sociedade brasileira, dos governos brasileiros, das autoridades. O bom, pelo contrário, é que as autoridades brasileiras se confessem com o Papa Francisco e deixem de cometer os seus pecados. A presença dele pode ajudar neste sentido", afirmou Eduardo Paes.

Durante um encontro de preparação para as Jornadas, realizado esta quarta-feira, o prefeito do Rio de Janeiro pediu aos manifestantes para respeitarem a visita do Papa

“O Papa Francisco não tem relação directa nenhuma com os pecados dos governantes brasileiros, a não ser perdoá-los quando há confissão. Se alguém quiser reclamar de questões afeitas ao prefeito, ao governador, à presidente da república, ao parlamento brasileiro, não me parece que o Papa Francisco é a pessoa mais adequada para ouvir essa manifestação”, disse Eduardo Paes.

O Papa Francisco vai estar no Brasil durante a próxima semana para participar nas Jornadas Mundiais da Juventude, mas a viagem inclui também encontros com a classe política brasileira.

As Jornadas decorrem entre 23 e 28 de Julho e são esperadas cerca de 800 mil pessoas, entre as quais algumas centenas de portugueses.