Tempo
|

Dois bispos raptados na Síria

22 abr, 2013

Agência estatal avança que bispo sírio-ortodoxo e o bispo grego-ortodoxo de Aleppo foram sequestrados por um “grupo terrorista”.

Dois bispos sírios foram raptados esta segunda-feira por um grupo de rebeldes armados, na província de Aleppo, avança a imprensa estatal.

De acordo com a agência de notícias SANA, o bispo sírio-ortodoxo, Yohanna Ibrahim, e o bispo greco-ortodoxo de Aleppo, Paul Yazigi, foram sequestrados por um “grupo terrorista”, na localidade de Kfar Dael, quando faziam “trabalho humanitário”.

Vários sacerdotes foram mortos durante os dois anos de guerra civil na Síria. Os dois bispos são os mais importantes líderes religiosos a serem apanhados no conflito que já fez mais de 70 mil mortos.

Os cristãos estão em minoria na Síria. Representam menos de 10% de uma população que ronda os 23 milhões de pessoas.

Em Setembro do ano passado, o bispo sírio-ortodoxo Yohanna Ibrahim denunciou a situação dos cristãos em Aleppo, a maior cidade do país.

“Na história moderna, Aleppo ainda não tinha assistido a um período tão crítico e doloroso. Os cristãos têm sido atacados e raptados de maneiras monstruosas e os seus familiares obrigados a pagar resgates elevados”, afirmou o bispo.