Tempo
|

Bispos prometem “presença activa” na resposta aos problemas do país

11 abr, 2013 • Paula Costa Dias

CEP aprovou duas notas pastorais: “Promover a renovação da pastoral da Igreja em Portugal” e “A força da família em tempos de crise”, que pede medidas para combater a crise demográfica.  

Os bispos apelam aos responsáveis políticos e sociais para que encontrem consensos para bem da sociedade e em especial dos mais desfavorecidos e prometem ter uma "presença activa" na resposta aos problemas do país.

Tendo em conta a actual situação do país, no comunicado final desta assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa, os bispos expressam solidariedade e compromisso com os portugueses.

Os bispos prometem que terão uma “presença activa” na resposta aos problemas que os afectam e destacam o papel desempenhado neste campo pelas obras sociais da Igreja.

Por outro lado apelam aos governantes e responsáveis políticos e sociais para que superem “divergências e encontrem consensos básicos dando prioridade ao bem comum da sociedade, com particular atenção aos mais pobres e desempregados”.

No comunicado os bispos revelam ainda que aprovaram a nota “Promover a renovação da pastoral da Igreja em Portugal”, que traça linhas de acção pastoral comum: reconhecer o primado da graça e necessidade de uma nova mentalidade, viver em comunhão para a missão, testemunhar a fé revitalizada, fomentar iniciativas de iniciação cristã e de formação, ser Igreja aberta ao mundo e comprometer-se com as iniciativas pastorais em curso.

“A força da família em tempos de crise” foi a outra nota pastoral aprovada nesta assembleia na qual a CEP pede que a família seja reconhecida e apoiada no sentido de se combater a actual crise demográfica.