Tempo
|

Violência inter-religiosa na Birmânia faz pelo menos 20 mortos

22 mar, 2013

Milhares de muçulmanos têm abandonado as suas casas na cidade de Meikhtila para se refugiarem da população maioritária budista.

Violência inter-religiosa na Birmânia faz pelo menos 20 mortos
Pelo menos 20 pessoas já morreram na Birmânia, conhecida também como Myanmar, na sequência de conflitos entre a maioria budista e a minoria islâmica na cidade de Meikhtila.

A violência começou, ao que se consegue apurar, com uma discussão entre um ourives muçulmano e clientes budistas. Um monge budista terá sido a primeira vítima mortal, o que levou à revolta de milhares de cidadãos budistas que irromperam numa espiral de violência que culminou com a morte de pelo menos 20 pessoas e a destruição de várias mesquitas na cidade.

Milhares de muçulmanos fugiram das suas casas e procuraram refúgio num estádio e numa esquadra.

Estes últimos incidentes não terão ligação directa com os conflitos entre muçulmanos e budistas no Estado de Rakhine, junto à fronteira com o Bangladesh, que fizeram centenas de mortos o ano passado. Os muçulmanos de Rakhine são de etnia Rohingya, enquanto os de Meikhtila são sobretudo de origem indiana.

Há poucos anos a resposta das autoridades perante situações deste género seria de repressão total, mas a ditadura militar tem-se esforçado para ganhar a confiança da comunidade internacional para conseguir atrair investimento necessário para o desenvolvimento do país.