Tempo
|

Francisco, um Papa mariano

14 mar, 2013

O primeiro acto do Papa Francisco foi rezar a Nossa Senhora. Um gesto que serve quase de “cartão de visita” ao seu pontificado.

Francisco, um Papa mariano
Francisco, um Papa mariano
O primeiro acto do novo Papa foi privado, mas com muito jeito de público, uma vez que não pôde passar despercebido. Francisco cumpriu a promessa feita após o anúncio do seu nome, e rezou esta quinta-feira a Nossa Senhora, na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma. Um gesto profundamente mariano, com que Bergoglio decidiu abrir o pontificado. Segundo relatos à Renascença de alguns dos padres dominicanos que hoje o acompanharam, o Papa estava muito sereno, “como se tivesse sido Papa toda a vida”.
O primeiro acto do novo Papa foi privado, mas com muito jeito de público, uma vez que não pôde passar despercebido. Francisco cumpriu a promessa feita após o anúncio do seu nome, e rezou esta quinta-feira a Nossa Senhora, na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma. Um gesto profundamente mariano, com que Bergoglio decidiu abrir o pontificado.

Chegou bem cedo, cerca das 7h30 (hora de Lisboa), entrou pela porta lateral e permaneceu lá dentro durante 10 minutos. À oração juntaram-se os padres dominicanos que se encontravam dentro da basílica e o cardeal de Santa Maria Maior.

Era costume, enquanto cardeal, Jorge Mario Bergoglio começar o dia a rezar nesta igreja.

Segundo relatos à Renascença de alguns dos padres dominicanos que hoje o acompanharam, o Papa estava muito sereno, “como se tivesse sido Papa toda a vida”.

"Estava muito tranquilo", acrescenta.

A agenda dos primeiros dias
Hoje à tarde, pelas 16h00, o Papa celebra missa na capela sistina com todos os cardeais eleitores. Na sexta-feira,  está prevista uma audiência ao colégio cardinalício.

No sábado é a vez de o novo Papa se reunir com a multidão de jornalistas que se juntou em Roma por estes dias. A audiência está marcada para de manhã, na ala Paulo VI.

Mas a grande expectativa é a oração do Angelus de domingo, em que o Papa Francisco vai falar para a cidade de Roma e para o mundo e que deve reunir um grande número de fiéis.

O início oficial do seu pontificado – ou seja, a missa de entronização – está marcado para terça-feira, dia 19 e também solenidade de São José, padroeiro da Igreja.

Até lá, o novo Papa terá de escolher as armas e lema distintivos do seu pontificado.