Tempo
|

A gaivota que conseguiu 15 minutos de fama

13 mar, 2013 • Matilde Torres Pereira

Antes de haver fumo branco, a imagem mais marcante saída da chaminé da Capela Sistina envolveu uma pequena gaivota, que se tornou um fenómeno nas redes sociais.

A gaivota que conseguiu 15 minutos de fama
A gaivota que conseguiu 15 minutos de fama
Antes de haver fumo branco, a imagem mais marcante saída da chaminé da Capela Sistina envolveu uma pequena gaivota, que se tornou um fenómeno nas redes sociais. Foi uma inesperada protagonista do Conclave que elegeu o Papa Francisco: uma gaivota, que durante quase uma hora esteve empoleirada na chaminé.
Enquanto o mundo tinha os olhos postos na chaminé da Capela Sistina, no Vaticano, surgiu uma nova protagonista do Conclave que elegeu o Papa Francisco: uma gaivota, que durante quase uma hora esteve empoleirada na chaminé.

O pássaro motivou comentários na conta oficial do Vaticano no Facebook, que lançou um apelo para baptizar o inquilino temporário do telhado mais vigiado do mundo.

Entre as sugestões de nomes para a gaivota apresentadas pelos seguidores do Vaticano na rede social está "Sistine", "Popus", "Joseph", "Livingston" (por causa do filme Fernão Capelo Gaivota) e, talvez o mais engraçado de todos, "The Holy See-gull", um trocadilho entre "seagull" (gaivota em inglês), e "Holy See", que significa Santa Sé.

Ainda há quem arrisque dizer que se tratava do Espírito Santo a guardar a capela. Na página do Twitter "Papal Smoke Stack", que personifica a própria chaminé, apareceu um "tweet" que deixou um alerta ao pássaro: "Podes ficar aí empoleirada, mas em breve podes receber uma grande surpresa, estou só a dizer". E recebeu mesmo, porque o fumo branco foi visível pouco depois, às 18h06.

Foi ainda criada uma página no Twitter, "Papal Seagull", para esta que se tornou a gaivota mais conhecida da actualidade, onde já foi "tweetado" "olá Mãe!".


[artigo actualizado às 21h14]