Tempo
|

Tornado

Passos Coelho “lamenta” que Miguel Macedo não tenha sido mais esclarecedor

17 nov, 2012

Governante garante que o Executivo vai avaliar os estragos e tentar ajudar pessoas e empresas afectadas pelo "tufão" que atingiu o Algarve.

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho fala em "tufão" no Algarve e deixou críticas ao ministro da Administração Interna.

Passos Coelho chamou “tufão” ao fenómeno meteorológico extremo que esta sexta-feira atingiu os concelhos de Silves e Lagoa. Até aqui, a intempérie foi descrita pela Protecção Civil como um tornado.

Em Cadis, Espanha, onde participa na cimeira ibero-americana, Passos Coelho referiu-se também à forma como o ministro Miguel Macedo acompanha a situação no terreno, reconhecendo que não é possível ainda quantificar os estragos.

“Não há ainda uma quantificação desses prejuízos. Felizmente não houve vítimas mortais, mas houve bastantes pessoas que ficaram feridas com esse tufão que ocorreu entre Silves e Lagoa. Lamento que não tenha sido possível da parte do senhor ministro da Administração Interna uma declaração mais esclarecedora quanto à intervenção do Governo”, disse.

O governante garante que o Executivo “não deixará de avaliar os estragos para saber em que medida é que é possível recorrer, nomeadamente em termos comunitários, a ajudas específicas para fazer a compensação das empresas e das pessoas que tenham sido mais afectadas pelo tufão”.