Tempo
|

Relvas "nunca escondeu o curso que tirou e a maneira como o fez"

14 jul, 2012

Segundo líder da JSD, o ministro Relvas sempre mandou os jovens estudarem e “não cometerem o mesmo erro que ele”.

Relvas "nunca escondeu o curso que tirou e a maneira como o fez"

O líder nacional da JSD, Duarte Marques, assegura que Miguel Relvas "sempre chamou a atenção dos militantes da JSD para estudarem e não cometerem o mesmo erro que ele", alegando que o ministro "nunca escondeu o curso que tirou e a maneira como o fez".

"O que é importante neste caso é o desempenho dele no cargo que ocupa e a sua competência", sustentou, alegando que "não se pode permitir que este caso se torne igual ao do Engenheiro José Sócrates".

Duarte Marques desafiou ainda o antigo ministro socialista Mariano Gago a pronunciar-se sobre a lei das equivalências que criou, reafirmando "total confiança" no ministro Miguel Relvas.

"Lanço o desafio de perguntarem também ao antigo ministro Mariano Gago, que foi responsável pela criação dessa lei, o que entende sobre a mesma", afirmou Duarte Marques à Lusa, à margem da Cimeira da Juventude, organizada pelo PSD/Açores em Ponta Delgada.

O caso da licenciatura de Miguel Relvas começou gerar polémica há cerca de duas semanas por causa do número de equivalências que obteve na Universidade
Lusófona.

De acordo com o processo do aluno que a Lusófona disponibilizou para consulta foram atribuídos 160 créditos a Miguel Relvas no ano lectivo 2006/07, pelo que apenas teve de fazer quatro das 36 cadeiras no curso de Ciência Política e Relações Internacionais.