Tempo
|

Manifesto pela reestruturação da dívida suscita curiosidade a Balsemão

11 mar, 2014

Manuela Ferreira Leite, Francisco Louçã, João Cravinho e Adriano Moreira integram o grupo de 70 individualidades que assinam um manifesto pela reestruturação da dívida e contra a austeridade pela austeridade.

O empresário da comunicação social e fundador do PSD Francisco Pinto Balsemão ainda não leu o manifesto que pede a reestruturação da dívida, mas tem curiosidade em lê-lo.

“Reestruturar a dívida, muitas vezes, é um acto de boa gestão das empresas. Se os bancos estiverem de acordo e eu puder pagar mais devagar e com menos juros…”, afirmou Balsemão, à margem da apresentação do programa para as comemorações dos 40 anos do PSD.

“Isto é mais complicado do que estarmos a falar de reestrutura ou não reestrutura", ressalva, mas reconhece que os nomes dos subscritores do manifesto lhe suscitam, “pelo menos, alguma curiosidade" em ver o documento.

São personalidades de diferentes espectros políticos, da esquerda à direita, que pedem a “reestruturação responsável” da dívida, o que, na opinião de João Cravinho, um dos promotores da iniciativa, “demonstra que é possível fazer consensos em questões absolutamente decisivas para o nosso futuro e que há alternativa”.

O conteúdo do manifesto foi divulgado esta terça-feira pelo jornal “Público”, mas só vai ser lançado quarta-feira.