Tempo
|

Atentado arqueológico. Estado Islâmico destrói cidade histórica

06 mar, 2015

Jihadistas "tomaram de assalto a cidade histórica de Nimrud e começaram a destruí-la com 'bulldozers'.

Atentado arqueológico. Estado Islâmico destrói cidade histórica
Atentado arqueológico. Estado Islâmico destrói cidade histórica
O grupo terrorista Estado Islâmico começou, na quinta-feira, a destruir a cidade de Nimrud, uma jóia arqueológica do Norte do Iraque. O ministério iraquiano do Turismo e Antiguidades anunciou, na sua páginal oficial do Facebook, que os jihadistas "tomaram de assalto a cidade histórica de Nimrud e começaram a destruí-la com 'bulldozers'".
O grupo terrorista Estado Islâmico começou, na quinta-feira, a destruir a cidade de Nimrud, uma jóia arqueológica do Norte do Iraque.

Os jihadistas "tomaram de assalto a cidade histórica e começaram a destruí-la com 'bulldozers'", anunciou o Ministério do Turismo e Antiguidades iraquiano na sua página oficial do Facebook.

Para já, não é possível "medir a amplitude dos danos", refere um responsável do ministério, sob anonimato.

Nimrud é uma cidade fundada no século XIII antes de Cristo, localizada junto ao rio Tigre, a cerca de 30 quilómetros de Mossul, a grande cidade do Norte do Iraque, controlada pelo Estado Islâmico desde Junho. 

Este atentado arqueológico acontece uma semana depois de ter sido difundido um vídeo que mostrava a destruição de esculturas pré-islâmicas em Mossul.

Segundo a ONU, 28 mil pessoas fugiram da região de Tikrit, mais a Sul, onde as forças governamentais lançaram uma ofensiva contra o autoproclamado Estado Islâmico.

A Unesco já classificou a destruição de Nimrud como um "crime de guerra".